quinta-feira, 28 de março de 2013

Bolachinhas de Canela

Hoje é dia de pilotar um fogão!Isto é, vou passar a tarde a fazer bolachinhas de canela para oferecer à família. Como não sei fazer amêndoas vão as minhas clássicas bolachinhas.
Aqui está a receita:

Ingredientes:

Bolachas de canela

350g de farinha

350g de açúcar (usei Açucar Light e fiz a correspondência desta quantidade para o açúcar que usei: 175g)

125g de manteiga ou margarina (utilizei Becel para culinária)

2 ovos

1 colher (chá) de canela

Preparação


1. Numa tigela misture a farinha, o açúcar e a canela.

2. Amoleça a manteiga (coloquei-a um pouco no lume e depois desliguei. A manteiga derreteu totalmente. Deixei arrefecer um pouco antes de juntar aos restantes ingredientes).

3. Adicione os ovos e a manteiga aos ingredientes secos. Amasse bem, forme uma bola e leve ao frigorífico durante uns minutos
4. Entreteanto pré-aqueça o forno no máximo.
5. Divida a massa em duas partes. Estenda cada uma sobre uma superfície enfarinhada. Polvilhe o rolo e a massa por cima, para que o rolo não pegue.
6. Corte as bolachas com os corta-massas que escolheu e leve ao forno (200ºC) num tabuleiro untado com margarina e forrado com papel vegetal. Asse as bolachas entre 7-10 minutos ou até ficarem com os bordos dourados.
 
7. Retire as bolachas ainda quentes do tabuleiro para que não agarrem. Coloque-as num prato ou grelha para arrefecerem. Estas bolachas endurecem com o arrefecimento.

8. O interior das bolachas deve ficar claro e macio.

Sugestões:

- Depois de frias podem ser decoradas com glacé (Não se esqueçam que aumenta o peso calórico).

segunda-feira, 25 de março de 2013

A inveja é uma coisa feia, muuuito feia!!!

Estava na fila para pagar e reparo que o senhor que está à minha frente tem a carteira recheada com notas cor de laranja e verdes. Mas era um maço impressionante que fazia com que a carteira mal se fechasse. Fiquei roidinha de inveja!!!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Coisas que me fazem revirar os olhos

Homens de 30 e tal anos que invadem o FB com:

- música de martelos;
- fotos de gajas boazudas com micro biquínis;
- fotos de todos os carros desportivos que aparecem no mercado.

Acho que ainda não cresceram....

quinta-feira, 21 de março de 2013

Felicidade

Será que sou feliz? Tenho feito esta pergunta muitas vezes e a resposta tem sido a mesma. Não, não sou feliz. Não posso dizer que seja infeliz mas feliz não sou. Estou num limbo, numa terra de ninguém. Estes últimos dois anos e meio foram devastadores para o meu índice de felicidade. Tudo parece que corre mal e foram muito poucos os momentos em que me senti bem, quanto mais feliz. Foram mesmo muito poucos.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Azia: parte 2

Lá fui eu à farmácia para ver se me arranjavam uma pílula milagrosa que acabasse com esta azia do caraças. Já cá canta e vamos a ver se o ardor desaparece.

domingo, 17 de março de 2013

BENFICA!!!!!!!



4 GOLOS MAS O MAIS IMPORTANTE, 4 PONTOS DE VANTAGEM!!!!!

Batizado

Vestido blocos cor
Este vai ser o modelito da Mango que vou levar ao batizado do meu primito. Complemento com um cardigan, collans e sapatos pretos. Os acessório serão minimalistas: brincos de pérola e uma pulseira em madrepérola. Levo ainda uma clutch da Parfois.
A única coisa que comprei foi o vestido, tudo o resto já fazia parte do meu espólio.  

Azia do caraças

Nos últimos dias tenho andado a sofrer de azia. Um ardor horrível no estômago que só sossega quando como! Bem tento aplicar mezinhas e cházinhos mas o raios dos comprimidos que andei a tomar após a operação deram cabo do meu estômago. Vamos a ver se não tenho de recorrer às clássicas Rennie.


segunda-feira, 11 de março de 2013

A relação entre o Justin Bieber e a fila para a casa de banho

Hoje assisti a algo que me vai acompanhar para tooodo sempre! Estive no centro comercial Vasco da Gama em dia de concerto do Justin Bieber. Era a puta da loucura!!! Andavam em bandos, quase a rebentarem de excitação com a perpetiva de verem o Justin. Iam ao Mac e à Pizza Hut buscar farnel para aguentarem mais umas horas até terem aquele momento, a sós, com o futuro marido. Sim, a grande maioria delas acredita que será hoje o dia em que terão aquele momento especial com ele, a sós! Tudo estava ocupada pelas moças. Era nas lojas onde tentavam arranjar algo especial para sobressairem no meio da multidão. Ou então na casa de banho onde se preparavam para a noite. Será escusado dizer que eram meio dia e a maquiagem dificilmente aguentaria até à hora do concerto. Mas enfim, tudo pelo Bieber mesmo que seja esborratado. Só fiquei genuinamente chatiada com o moço quando tive de esperar 10 minutos para fazer um xixi. O raio do moço não tem noção do incómodo que causa. Uma pessoa quer, mas assim não há paciência que o aguente. 
Tive de ir a Lisboa à consulta de pós-operatório e, depois de ter alta fui apanhar um bocadinho de vida de dondoca de Lisboa. Acho que as verdadeiras dondocas vão para o Chiado mas o tempo estava um bocadinho para o esquizofrénico e eu optei pela solução mais prática: local abrigado e perto do comboio. Assim, fui bater perna no shopping e comer, finalmente, um Big Mac (as torradas serão amanhã). Mas, enquanto andava a papar montras eram continuamente ultrapassada por "bibas" (este termo é da minha mãe) treslocadas. A minha mãe ficou parva com todo o aparato e ainda mais parva ficou quando olhou para o acampamento que se estendia pelas entradas do Pavilhão Atlântico. Perguntou-me: Oh filha, tu não fizes-te esta figura nos concertos dos U2?. Não, garantidamente não. Apesar de ter visto os U2 a pouca distância. Estava casualmente ao pé da entrada quando eles entraram  de carro no estádio José Alvalade em 1997. Não entrei em apoplexia nem achei que iria casar com o Bono. Era uma moça ajuizadas e com tarilho na tola. Fiquei com cara de parva que incluía uma boa bem aberta e os olhos bem esbugalhados. Ah, e também haviam rapazes que, segundo opinião consensual entre mim e a minha mãe, deveriam ser gays!!!!!
Certamente, quando estas meninas crescerem vão ver que isto tudo foi um surto psicótico. Que as tatuagens, os gritos e os choros irão fazer parte das maluqueiras da adolescência. Esperemos que passe

sábado, 9 de março de 2013

Merrell: nova coleção

 
Oleander
 
 
Barefoot Run Pac Glove
 
 
Amber
 
 
Henna
 
 
Hibiscus
 
 
Parva (que raio de nome!)
 

sexta-feira, 8 de março de 2013

Encontros casuais

Nos últimos tempos tenho-me afastado de todas as notícias relativas ao ex. Tem sido uma forma de me resguardar, de me ir afastando de uma coisa que ainda me magoa. Mas mesmo assim, não posso fugir do que vai aparecendo.
Recapitulando um bocadinho, logo que me deu com os pés foi viver com a outra e, depois dela ter terminado o curso foram viver para a terra dela. Aceitou a oferta dos pais dela e começou a trabalhar na empresa de construção civil da família. Isto é que preciso sorte!!! Consegiu conjugar amor com trabalho e daí até a ter pedido em casamento foi um passinho. Há que salvaguardar o posto de trabalho, não é?
A criatura tem vindo a engordar a olhos vistos, tanto que a aliança de comprometido está tão apertada que tem de a usar no dedo mindinho. Acho que combina com o seu atual estilo de vida: chulo!
Uns primos meus, que gostavam muito dele e ficaram chocados com aquilo que ele me fez, cruzaram-se com ele no Almada Forum. Encararam-no de forma a ficar a saber que o estavam a ver mas, como é um cobarde, enfiou as fuças no chão e fugiu para uma caixa multibanco. Estava a companhado com "grande amiga" e a mãe dela. Para quem não gostava de andar às compras em centros comerciais, está muito mudado.
São estas coisas que me fazem pensar: Como é que eu amei tanto uma pessoa destas?! Como foi possível ter acreditado nele? Como é que eu não vi o que ele me estava a fazer?
 

8 de Março

Infelizmente ainda se comemora este dia. Continuamos à procura da igualdade e do respeito pelas nossas singularidades.
 
 

 
Deusa Mãe
Neolítico

quarta-feira, 6 de março de 2013

segunda-feira, 4 de março de 2013

Estou viva!!!!

Sim, vivinha e de boa saúde. Com umas dorzinhas no garganil mas a recuperar a bom ritmo.
A minha saga começou às 11 horas quando dei entrada no hospital. Tomei logo um drunfo para acalmar, vesti uma bata e deitei-me na cama. Lá fiquei à espera. Depois de esperar uma hora e meia, chegou a minha vez. Odiei a sensação de ser transportada na maca, a olhar para o tecto e a ver as luzes a passarem. Veio-me à memória os filmes sobre hospitais sinistro, urh, urh!!! Quando entrei no bloco operatório as coisas foram bem rápidas e apaguei por completo. Acordei quando começaram a chamar pelo meu nome e pensei "Deixem-me dormir! Que chatice." Sinceramente, achava que estava a dormir na minha cama. Sou mesmo tótó! Fiquei no recobro e depois fui para o quarto.Os meus pais estavam no corredor e, como seria de esperar, ficaram contentes por me verem. Lá estava o meu pai com uma lágrima. É um fofinho. Deitei-me e fiquei a dormitar enquanto levava com soro e mais uma quantidade de medicamentos. Eram umas 10 horas quando bebi um chá gelado e depois tentaram que eu bebesse um leite simples. Sim, pois, eu a beber leite simples! Aí está uma coisa que eu gostava de ver. Depois vieram com uma sopa em puré que continha feijão. Aí está outra coisa que eu gostava de fazer: comer feijão. Ainda andava na barriga da minha mãe e já odiava feijão. Lá me desculpei que a sopa estava muito espessa e não a conseguia comer. Conseguiram arranjar-me um sumo de fruta para tapar o grande buraco que tinha no estômago. Estive depois uma hora à espera para fazer xixi. O raio da enfermeira nunca mais vinha para me tirar o soro. Quando fiquei livre do soro, quase que não cheguei à casa de banho. Passei bem a noite e quando acordei só queria ir para casa. Sim, a minha caminha, o meu quarto, a minha casa de banho. O ambiente de hospital é bem pesado e não nos faz nada bem à saúde. Tomei banho e fiquei à espera do pequeno almoço... um batido horrível!!! Só consegui beber metade e com muito esforço. Na minha cabeça só andavam imagens de torradas com muita manteiga, frango assado, batatas fritas e outras coisas. Sim, desde sexta-feira à noite que não como nada de jeito. Estou com fominha. Não sou moça de me alimentar só com iogurtes e caldos de farinha, não é?
Finalmente veio a alta  e eu pude ir-me embora. A viagem para casa foi um alívio e chegar ao meu buraco sabe mesmo bem.
Agora ando a enfardar medicamentos (tão grandes que parecem uns ovos) durante uns dias e a comer papinhas. Sinto-me bem e acho que vou ficar ok brevemente. Finalmente livre das amígdalas!!! 

sexta-feira, 1 de março de 2013

Amanhã, pelas 11 da matina estarei a entrar num sono profundo à conta de grandes drunfos!!! Se vir a luz vou fugir... ainda há muita coisa para se fazer nesta vidinha.
 
Depois conto a experiência.